Telemedicina garante acesso à saúde a presos e mais segurança para a população

46 0

Projeto piloto em presídios tem usado a tecnologia para fornecer atendimento médico na pandemia

Marcus Liborio – CRN

O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), tem aplicado, desde março deste ano, um projeto piloto de telemedicina. Hoje, presos custodiados em 46 unidades e que são atendidos presencialmente no Centro Hospitalar do Sistema Penitenciário, na Capital, passaram a ter os retornos de forma remota, como determina a legislação brasileira.
Desde o início, já foram feitos 126 teleatendimentos e outros 34 deverão ser realizados até o final deste mês em várias especialidades, como Cardiologia, Clínica médica, Ginecologia, Dermatologia, Infectologia, Cirurgia plástica e Psiquiatria.

REGIÃO NOROESTE

Na região noroeste, oito unidades prisionais fazem parte do projeto piloto de atendimento virtual – apenas retornos de consultas, conforme rege a legislação competente.
Foram realizados, ou estão agendados para os próximos dias, 16 consultas nos seguintes estabelecimentos penais: Penitenciária I “Dr. Paulo Luciano de Campos” de Avaré; Penitenciária I “Rodrigo dos Santos Freitas” de Balbinos; Penitenciária de Marília; Penitenciária Feminina “Sandra Aparecida Lario Vianna” de Pirajuí; penitenciárias I e II de Serra Azul; Penitenciária de Taquarituba e Penitenciária II “Gilmar Monteiro de Souza” de Balbinos

AGILIDADE E SEGURANÇA

A consulta virtual dá agilidade ao atendimento dos custodiados, respeitando os direitos humanos, e é mais segura para a população, uma vez que evita o deslocamento de presos até o Centro Hospitalar, em São Paulo. Os agendamentos continuarão sendo realizados na medida em que são abertas as vagas.

Veja Também

%d blogueiros gostam disto:

Net @ - sites para internet