Itapetininga está entre as 30 cidades do Brasil que mais investem em Meio Ambiente, aponta estudo do Centro de Liderança Pública

203 0

Neste 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, Itapetininga tem vários motivos para celebrar.

A cidade está entre os 30 municípios com até 199.999 mil habitantes do Brasil com melhor eficiência em gestão pública em Saneamento e Meio Ambiente, de acordo com um estudo inédito desenvolvido pelo Centro de Liderança Pública.
O ranking 2020 avaliou a eficiência de políticas públicas realizadas em 405 municípios de todo o Brasil, representando as cidades do país com mais de 80 mil habitantes.
Entre as cidades analisadas neste perfil, Itapetininga se destaca nos seis indicadores do pilar Saneamento e Meio Ambiente.
O ranking avaliou as categorias coberturas do abastecimento de água, da coleta de esgoto, da coleta de resíduos domésticos, do tratamento de esgoto, destinação correta do lixo e controle de perdas no abastecimento de águas.
Os maiores destaques da performance de Itapetininga em Saneamento e Meio Ambiente estão nos indicadores de cobertura no tratamento de esgoto, onde a cidade ocupa a 8° posição no Brasil, 7° no Sudeste, 5° no estado de São Paulo e 2° na Região Metropolitana de Sorocaba.
Também é destaque no ranking o quesito que se refere ao controle de perdas no abastecimento de água. Neste indicador, Itapetininga aparece em 17° lugar no Brasil, com 10° posição na região Sudeste, 6° no estado de São Paulo e 1° posição na RMS.
Na destinação correta do lixo, a cidade alcançou nota máxima, 100,00 pontos, ficando na 21° colocação nacional, 16° no Sudeste, 7° lugar no Estado e 2° posição na RMS, de acordo com avaliação do Centro de Liderança Pública.
Segundo especialistas, os bons resultados obtidos pelo município refletem diretamente a eficiência de programas e ações implementadas na cidade nos últimos cinco anos, período de gestão da prefeita e atual presidente da RMS, Simone Marquetto, que iniciou em 2021, seu segundo mandato à frente da prefeitura de Itapetininga.
“Isso vem da conscientização das crianças desde pequenas, nas creches e escolas, criando uma consciência de conservação do Meio Ambiente. É um aprendizado que se passa de geração à geração, sempre com um trabalho integrado das secretarias de educação e saúde, com projetos como os de cultivo de hortas, coleta seletiva de materiais. Isso inspira as pessoas de mais idade”, comentou a bióloga Gilmara Maria Carriel Camillo, formada pela Universidade Aberta do Brasil.
Para a bióloga e professora Elaine Cristina Reigota, também formada pelo pólo UAB de Itapetininga, o meio ambiente é feito de um conjunto de políticas públicas implementadas no munícipio que está diretamente ligado ao sucesso de Itapetininga no ranking.
“As pessoas, às vezes, não têm a visão geral de que tudo está relacionado ao Meio Ambiente. Eu vejo, por exemplo, a Lagoa da Chapadinha, há muitos anos esquecida, agora revitalizada. Lá um importantíssimo local de biodiversidade, inclusive com algas fundamentais à fotossíntese, e agora, todos podem ter contato. A coleta seletiva de lixo, com destinação correta de materiais feita na cidade, que contribui para a conservação do solo. Vejo com muita alegria esses resultados da nossa cidade. Isso me dá orgulho e me deixa muito feliz. É mais qualidade de vida para a população. Que bom que temos governantes que aliam progresso ao meio ambiente. Cidade conservada assim, é outra coisa”, afirmou a especialista se referindo também ao programa Adote uma Praça, uma parceria entre a Prefeitura e a iniciativa privada na conservação e paisagismo de espaços públicos.
Eder Costa, a frente da pasta de Meio Ambiente do município, destaca o pioneirismo da gestão Simone Marquetto no desenvolvimento de políticas públicas voltadas à conservação e preservação do Meio Ambiente.
“Temos o apoio incondicional da prefeita Simone em todos os nossos projetos. Esse cuidado com o Meio Ambiente sempre foi uma das prioridades dessa gestão. Esse é um trabalho que também conta com a importante colaboração da Sabesp, Condema e associações de bairros. É muito bom ver o trabalho de nossa equipe dando resultados”, comentou o secretário.
Neste sábado (05), em meio a compromissos, a prefeita Simone Marquetto comentou a importância da data e destacou os bons frutos colhidos em sua gestão com foco no Meio Ambiente.
“Celebrar o Dia Mundial do Meio Ambiente é celebrarmos um pouquinho de nós mesmos, já que todos estamos entrelaçados na corrente da vida, em um elo natural. Temos um trabalho multidisciplinar, que une todas as nossas secretarias e ficamos muito felizes pelo reconhecimento. Acabamos com o antigo lixão, criamos o novo ecoponto, demos ainda mais apoio à nossa cooperativa de recicláveis, desenvolvemos o programa Adote uma Praça, revitalizamos a Lagoa da Chapadinha, inovamos com o Câmbio Verde, trocando alimentos por recicláveis, enfim, trabalhamos muito. Nossas escolas trabalham o meio ambiente desde a creche e, realmente, estou muito feliz pelos resultados alcançados. A transformação começa em cada um de nós e, tenho certeza, Itapetininga está no caminho certo”, concluiu a prefeita Simone Marquetto.

Veja o desempenho de Itapetininga no Brasil no ranking de Competitividade dos Municípios – CLP

(municípios de 150 mil a 199.999 habitantes)

SANEAMENTO E MEIO AMBIENTE

• Cobertura e abastecimento de água

Nota – 93.18

Brasil – 30°
Sudeste – 18°
São Paulo – 13°
RMS – 2°

• Cobertura da coleta de esgoto

Nota – 87,39

Brasil – 12°
Sudeste – 11°
São Paulo – 8°
RMS – 2°

• Cobertura da coleta de resíduos domésticos

Nota – 96,83

Brasil – 22°
Sudeste – 14°
São Paulo – 8°
RMS – 2°

• Cobertura do tratamento de esgoto

Nota – 86,09

Brasil – 8°
Sudeste – 7°
São Paulo – 5°
RMS – 2°

• Destinação do lixo

Nota – 100,00

Brasil – 21°
Sudeste – 16°
São Paulo – 7°
RMS – 2°

• Perdas no abastecimento de água (controle)

Nota – 63,16

Brasil – 17°
Sudeste – 10°
São Paulo – 6°
RMS – 1°

Veja Também

%d blogueiros gostam disto:

Net @ - sites para internet