Com arbitragem brasileira, time de Dudu vence e é quinto colocado no Mundial

3947 0

Edina Alves Batista se tornou, neste domingo (7), a primeira mulher a ser árbitra de um jogo masculino profissional da FIFA. A brasileira atuou na partida entre Al Duhail e Ulsan Hyundai FC, pelo Mundial de Clubes da FIFA 2020. Também brasileira, a auxiliar Neuza Back compôs, ao lado da argentina Mariana de Almeida, o trio 100% feminino que fez história no Catar.
Outras árbitras já haviam comandados partidas de competições da FIFA, mas apenas nas categorias de base. As Copa do Mundo Sub-17 de 2017 e 2019 tiveram mulheres em seus quadros de arbitragem. Mas esta é a primeira vez que uma árbitra comanda um jogo de futebol masculino profissional da entidade. Com atuação segura durante os 90 minutos da partida, a equipe apitou a vitória do time da casa por 3 a 1 sobre os coreanos.
Membros do quadro internacional da CBF, Edina Alves e Neuza Back foram indicadas para o Mundial de Clubes da FIFA no fim do ano passado. A dupla já havia estreado na competição na última quinta-feira, quando compuseram a equipe de arbitragem do duelo entre Tigres e Ulsan Hyundai. Edina atuou como quarta árbitra e Neuza foi auxiliar reserva. Elas estarão novamente nestas funções no duelo entre Bayern de Munique e Al Ahly, nesta segunda-feira (8), pela semifinal do Mundial de Clubes.
Lado a lado, Edina Alves e Neuza Back se acostumaram a romper barreiras no futebol. Desde que abandonou a carreira como auxiliar para seguir o sonho de se tornar árbitra central, Edina conquistou seu espaço à base de muito suor e trabalho. Em 2019, ela recebeu da Comissão de Arbitragem da CBF a oportunidade de apitar um jogo do Brasileirão Assaí, quebrando um tabu de cerca de 15 anos.
Juntas, também em 2019, Edina Alves e Neuza Back foram selecionadas para compor um dos trios de arbitragem da Copa do Mundo Feminina, na França. Tatiane Saciliotti completava a equipe. O ponto alto do Copa para o trio brasileiro foi comandar a semifinal do torneio, entre Inglaterra e Estados Unidos, duas das maiores potências do futebol feminino mundial.
Já em 2020, foi a vez de Neuza Back atingir um marco em sua carreira. Escalada para Penarol x Velez Sarsfield, pela Copa Sul-Americana, ela se tornou a primeira brasileira a “bandeirar” em um jogo internacional fora do país. Além disso, com quase 100 jogos no Brasileirão Assaí na carreira, ela é, em todo o mundo, a mulher com mais jogos realizados na principal divisão do futebol masculino de seu país.

Legenda;

Edina Alves se torna a primeira mulher a apitar um jogo masculino FIFA
Neuza Back e Edina Alves (as duas à esquerda) antes do início de Al Duhail e Ulsan Hyundai, pelo Mundial de Clubes da FIFA.
Créditos: Reprodução/FIFA

Veja Também

%d blogueiros gostam disto:

Net @ - sites para internet