Coronel Morelli mostra preocupação com níveis da Represa de Jurumirim

32 0

Ele fez coro com o vereador Alessandro Rios ao pedir providências quanto aos baixos níveis no rio Paranapanema

O vereador César Augusto Luciano Franco Morelli (PP), durante a primeira Sessão Ordinária da Câmara Municipal em 2020, apontou a queda no volume de água da Represa de Jurumirim como um dos temas de sua Palavra Livre. Ele compartilhou a opinião com o também vereador Alessandro Rios Conforti (PTB), destacando os prejuízos acumulados pela cidade e região nos últimos meses.
“Infelizmente, a nossa comunidade não está totalmente ciente da situação da represa”, lamentou, após comentar quanto à importância da área alagada em vários setores, como o Turismo, bem como os aspectos sociais e econômicos. “Muitas pessoas trabalham, dependem do status de normalidade da região que se propõe ao Turismo e estão sendo prejudicadas pela situação atual”, frisou.
Segundo informações repassadas pelos dois parlamentares, a queda dos níveis da represa está ligada a uma vazão defluente, ou seja, a um aumento do fluxo de água que sai da represa. Estimativas apontam que em julho de 2019, estes números eram de 101 metros cúbicos/segundo; nos demais meses, foram os seguintes: agosto – 68 metros cúbicos/segundo, setembro – 194 metros cúbicos/segundo, outubro – 260 metros cúbicos/segundo. Esse aumento constante provocou a queda do nível útil das águas: em julho, para 43% e em outubro, para 18%; o auge negativo, no entanto, foi em 10 de novembro, com 16,01% do volume útil
No mesmo mês, no entanto, a CTG Brasil, responsável pelas hidrelétricas da região, resolveu estipular a vazão defluente máxima de 60 metros cúbicos/segundo por um prazo de seis meses, o que provocou a retomada do volume útil da represa, que atingiu 34% no final de janeiro deste ano. “Porém, a empresa voltou atrás e liberou o padrão de 100 metros cúbicos/segundo, que ocasionou na volta da queda dos níveis. Eles alegaram baixa de acumulação no Reservatório de Chavantes. Isso foi feito no silêncio, na calada da noite e nós vamos, novamente, pleitear respostas para que possamos conversar com a nossa comunidade e, principalmente, tentar reverter a situação”, disse Morelli.
Os dois vereadores avareenses encaminharam, em parceria, requerimento à Agência Nacional de Águas (ANA) e para o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) relatando todas as informações conhecidas quanto aos níveis da represa e chamando os departamentos à responsabilidade devida

Veja Também


Net @ - sites para internet