Nota

A Secretaria de Saúde da Prefeitura da Estância Turística de Avaré esclarece a ocorrência registrada na manhã de ontem no Pronto Socorro Municipal (PS) onde uma paciente foi as redes sociais reclamar da “demora” no atendimento.
De acordo com as informações indicadas no Sistema de Gerenciamento de Unidade de Emergência utilizado para registro de entrada e saída de pacientes do PS, a paciente de nome Ellen Cristina C.L, deu entrada a unidade exatamente as 09:55.
Logo depois, foi encaminhada para triagem e classificação de risco de seu estado de saúde. A classificação de risco é uma ferramenta utilizada nos serviços de urgência e emergência, que visa avaliar e identificar os pacientes que necessitam de atendimento prioritário, de acordo com a gravidade clínica, potencial de risco, agravos à saúde ou grau de sofrimento.
Feita a triagem, a paciente foi encaminhada ao consultório médico que solicitou exames complementares para a conclusão do diagnóstico e efetiva medicação.
Ocorre que, as 11:00 da manhã do mesmo dia 10.08 ( 1 hora depois da paciente ter registrado sua entrada no PS e, após ter sido avaliada pela enfermagem e passar por uma consulta médica) foi constatada a sua evasão da unidade. Os funcionários chamaram a paciente por diversas vezes para a coleta do material de exame e nenhuma resposta foi dada.
Pelos registros, a paciente não aguardou a continuidade do seu atendimento e preferiu polemizar o caso indo às redes sociais. Conforme a imagem anexa, o atendimento a paciente Ellen Cristina transcorreu dentro da normalidade que se espera dentro de um serviço de urgência e emergência que abriga as ocorrências de 17 cidades da região com volume diário de até 600 atendimentos.
A Secretaria de Saúde mantém-se firme no propósito trabalhar para elevar a qualidade dos serviços prestados a população. O uso político de casos como este não contribuem para a melhora do sistema, e sim, provocam distorções gritantes como se verifica.

Avaré, 11 de Agosto de 2017.